A palavra motivação tem um conceito muito amplo e é uma dessas palavras que são usadas para tudo. Para justificar de promoções a demissões: “Vamos contratar, ele está muito motivado com o desafio” ou “Vamos demitir ele está desmotivado há muito tempo”.  Neste artigo vamos tratar deste termo que é tão complexo. Confira!

Motivação, conceito

Ouvimos dizer de motivação intrínseca, aquela que vem de dentro e motivação extrínseca, que seria aquela proporcionada pelo ambiente. Sem querer exaurir o debate a respeito do termo, o que nos chama atenção é “o que influencia o indivíduo”.  Buscando uma referência para este texto, cito o conceito usado pelas ciências humanas:

Motivação (do Latim movere, mover) refere-se em psicologia, em etologia e em outras ciências humanas à condição do organismo que influencia a direção (orientação para um objetivo) do comportamento. Por outras palavras, é o impulso interno que leva à ação. (Wikipédia)

 

A motivação faz diferença?

Eu gosto muito de Fernando Pessoa e uma das frases que mais aprecio é “Agir, eis a inteligência verdadeira. Serei o que quiser. Mas tenho que querer o que for. O êxito está em ter êxito, e não em ter condições de êxito. Condições de palácio tem qualquer terra larga, mas onde estará o palácio se não o fizerem ali?” Fernando Pessoa

Mas então porque tem tanta terra larga e poucos palácios? Porque em um mesmo mercado e no mesmo setor algumas empresas prosperam e outras não? Porque em meio a toda pobreza, um dentre outros, nas mesmas condições, consegue sucesso profissional e na vida?

Sorte dirão uns, oportunidades e mais condições dirão outros.  A cada argumento é possível lembrar de outros em que contra toda a lógica, alguém se esforçou tanto que mudou os prognósticos para a sua empresa ou sua vida.

Parece que o “x” da questão, conforme Fernando Pessoa, é o “querer”.

E no trabalho?

 

Quando tratamos de Motivação nas empresas, o que se procura é conhecer e proporcionar estímulos/incentivos que possam influenciar as pessoas a escolher, iniciar e manter um curso de ação desejado pela organização.

 

Recompensas, premiações, punições, dentre outras, são estratégias para orientar comportamentos nas empresas. Premia-se os comportamentos desejados e inibe-se os comportamentos indesejados. É possível perceber o impacto destas estratégias na motivação das pessoas embora o efeito não seja perene.

 

É preciso investir também em outras abordagens buscando a adesão das pessoas aos desafios das empresas. O engajamento das pessoas nas organizações, passa pelo compartilhamento da visão do negócio, pela coerência entre os valores e diretrizes estratégicas e pela transparência na gestão. É importante que as pessoas percebam como contribuem para o todo.

Usar ferramentas apropriadas de gestão e promover o engajamento são estratégias que levarão as pessoas a se identificarem com os objetivos empresariais e darem o seu melhor, trabalhando motivadas.

Se você acha que precisa trabalhar a motivação das pessoas em sua empresa, mãos à obra, tem aí uma terra larga precisando tornar-se um palácio.

Se você gostou deste texto, leia também “Alinhamento organizacional é uma questão de estratégia

 

Carmelita Guerra é consultora de Recursos Humanos